terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Fênix / Phoenix 2




Versões editadas no photoshop...

Fênix / Phoenix



Uma das poucas coisas realmente boas do 3º filme dos X-Men, The Last Stand, na minha opinião foi a Jean como Fênix Negra. Ficou bem legal a caracterização, a abordagem mais realista, (e consequentemente) mais compatível com o filme, de dupla personalidade (e não a posseção por entidade cósmica, que é origem da Fênix nos HQs), o efeito da telecinese de nível molecular, que dava a ela um poder praticamente divino de criar ou destruir as coisas com o poder do pensamento. O resto do filme ainda me irrita, (se você não assistiu o filme não leia - SPOILERS! ):

*a Vampira monga (e ela já não era grande coisa nos outros filmes, mas conseguiu ser pasteurizada nesse, ficamos sem ver a personalidade confiante, alegre e sarcástica. Ficamos apenas com a parte insegura e carente);
*a total e inexplicada ausência de Noturno, que apareceu no filme anterior e desapareceu nesse, num perfeito teletransporte;
*a ausência de Gambit, personagem muito esperado pelos fãs, e que acabou não dando as caras, nem as cartas, nesse filme;
*aquele cabelo do Fera;
*a presença da vilã-nada-a-ver-Arco-Voltaico (!?)...

Aff!! Mas não vou ser injusto, há as coisas boas:
*a Fênix, as relações e díalogos entre ela o Wolveirne, Ciclope, Professor; a maneira como o poder dela foi representado;
*A Kitty Pride ganhar mais espaço (mesmo que esse espaço seja onde ela põe chifres na Vampira...)
*Colossus ganha mais espaço;
*O Fera, personagem querido, aparece, apesar do look estranho, cabelo comprido etc...;
*As mortes do filme são bem emocionantes;
*O Fanático está diverido, apesar do capacete;
*Abordarem o tema da "Cura" mutante, a discussão ética em torno dela;
*Os diálogos do filme são muito bons, principalmente o diálogo final entre Jean/Fênix e Wolvie.

Sei lá, o filme de Brett Ratner não chega a ser "medonho", mas tem umas coisas estranhas e desnecessárias que irritam e dão gastura, principalmente se você compará-lo aos 2º ótimos filmes anteriores, dirigidos por Bryan Singer. O segundo, X2: X-men United, é o melhor da trilogia, os personagens apresentados no 1º são aprofundados e ampliados, a ação, a trama, tudo é mais que o primeiro, mas mantem uma continuidade, uma fluidez, que não conseguiu ser mantida no terceiro... a mudança do diretor pode ter sido a principal causa disso. Aliás, essa não é a primeira vez no universo Cine-Marvel, que o segundo filme é o melhor da trilogia, por exemplo, Spider-man. O mesmo acontece, 1º filme ótimo, 2º filme melhor ainda e o 3º... Uma vergonha!! Peter Parker EMO? Alguém avisa? E o que incomoda não é o visual EMO, a franja, as roupas, etc, nada contra mesmo, o que incomoda é a forma que eles tentaram representar a rebeldia e loucura que o simbionte alienígena, Venom, causa na personalidade do Aranha. Foi uma das maiores vergonhas alheias que senti, ver o pobre Tobey Maguire, se achando o máximo, mas parecendo ridículo... E ele é um ótimo ator! Ficou perfeito como Peter Parker... mas é a mesma coisa, o filme como um todo, não é ruim, mas passa longe da esperiência estética que é o segundo filme, com os conflitos de identidade, o ótimo Alfred Molina no papel de Dr. Octopus, liberdades estéticas, bom-humor e um bom roteiro, bem amarrado.
Bem... e vem aí X-men Origins, com a história do Wolvie, e a presença de Gambit (que podia ter aparecido no 3º, não? Por que Arco Voltaico?), mais um Black Eyed Peas no cinema, um promessa de Emma Frost, e um diretor que eu conheço pouco pra falar... só conheço o nome mesmo. Promete ser um bom filme! Enfim, post dedicado à Fenix, ou melhor à Fênix Negra (Dark Phoenix) de X-Men 3: The Last Stand.
Desenho feito com caneta Bic e pastel oleoso, e com alterações no Photoshop. Gostei dele.
"Take a Stand!"

domingo, 25 de janeiro de 2009

Sandman

Começando a ler "Entes Queridos", que me foi dado por uma ente querida, Pri.
A história é sobre a morte do Sonho...
aí já viu, é rabisco de Sonho pra cá, Delirium pra lá, Morte pro outro lado... personagens tão bonitos...
Os dois desenhos daqui são do Sonho mesmo (ou Morpheu, ou Sandman,etc) o primeiro mais clássico, E no outro, ele tomando café, num bar, com óculos escuros e sobretudo;
talvez formulando os futuros sonhos dos que passam a noite acordados...


domingo, 18 de janeiro de 2009

Aurora



A Bela Adormecida,
acho que é o filme mais bonito, no cuidado estético, e classudo que a Disney fez.
É um dos meus preferidos, junto com "a Pequena Sereia" e "A Bela e a Fera".
Cray Pas & Photoshop, bela combinação.

sábado, 17 de janeiro de 2009

"Vocêeeeee, Vocêeee, e todos VocÊEE!"


Aos fãs do extinto Cine Trash, que assim como eu, adoravam as pragas do Zé do Caixão e os filmes que ele passava: Os Palhaços Assassinos do Espaço, Fome Animal, Creepshow, Mestre dos Brinquedos, etc, etc...
Ao Mojica

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Vega / Balrog (Street Fighter II)





O meu street fighter favorito.
Vaidoso, espanhol, ninja e completamente doido...
E eu simplesmente não consigo chamá-lo de "Balrog" (seu nome original, no Japão). "Vega" é tão mais cool!

E alguém precisa avisar que o "Taboo" do "Black Eyed Peas" não serve para fazer o papel dele no filme da Chun-Li que vem por aí... nada a ver... mais uma vez (pq o do filme do Van Damme tamb´m foi um fiasco)...

quando eu for diretor faço um filme só dele, e escolhe bem o personagem

(post influênciado pelo Super Nitendo instalado no meu quarto depois de muito tempo...)

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

Tempestinha

A deusa da chuva e dos ventos, na África;
Co-lider dos X-Men na América;
"Tempestinha" para os íntimos e corajosos...

quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

A Cigarra e a Formiga

- "Oh! bravo!", torna a formiga.
- "Cantavas? Pois dança agora!"


Não gosto da versão original da fábula de Esopo/La Fontaine,
prefiro muito mais a outra que circula de vez em quando nos e-mails,
na qual um produtor ouve a cigarra cantar e ela acaba se dando bem, fica frica e vai arrasar em Paris enquanto a bitolada da formiga fica de caseira...
Danço sim, e com todo o prazer!
Viva à arte!